Autor Tópico: Mesa feita com sobras  (Lida 3798 vezes)

soitacavalo

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 20
    • Ver Perfil
Mesa feita com sobras
« em: Quinta, 20 de Março, 2014, 23:50:27 pm »
Mede 57 cm. de diâmetro por 85cm. de alt.Abraços.

Nm

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 55
    • Ver Perfil
Re: Mesa feita com sobras
« Responder #1 em: Domingo, 23 de Março, 2014, 17:03:08 pm »
Eia, muiiito fixe!

cerdeira

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 259
    • Ver Perfil
Re: Mesa feita com sobras
« Responder #2 em: Segunda, 24 de Março, 2014, 12:09:06 pm »

Qdo vi a 1a foto de repente pareceu-me um mecanismo de um relógio.

Esse tampo tem as peças niveladas para poder levar um vidro por cima?

soitacavalo

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 20
    • Ver Perfil
Re: Mesa feita com sobras
« Responder #3 em: Segunda, 24 de Março, 2014, 14:55:01 pm »
Sim super niveladas a espera do tampo de vidro.
Abraços.

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 834
    • Ver Perfil
Re: Mesa feita com sobras
« Responder #4 em: Segunda, 24 de Março, 2014, 15:24:42 pm »
Duas sugestões, se me permite:
- Não use vidro temperado (posso explicar porquê, se estiver interessado; já em tempos referi isso noutro tópico)
- Ponha alguns pontos de apoio não muito duros, e sobre os quais o vidro não deslize fácilmente, entre o vidro e a estrutura da mesa. Se tiver interesse em saber o peso do vidro (para a escolha dos apoios), considere 2,5kg/m2 por cada milímetro de espessura. Ou seja, por exemplo, um vidro com 1m2 de área e 10mm de espessura pesa 2,5x1x10=25kg

soitacavalo

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 20
    • Ver Perfil
Re: Mesa feita com sobras
« Responder #5 em: Segunda, 24 de Março, 2014, 16:43:35 pm »
Explique sim se puder já estava encomendando vidro temperado.Abraços.

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 834
    • Ver Perfil
Re: Mesa feita com sobras
« Responder #6 em: Segunda, 24 de Março, 2014, 17:38:10 pm »
O vidro temperado é bom para suportar cargas distribuidas, mas não caragas pontuais que possam ferir a superfície do vidro.

As caracteríticas do vidro temperado são obtidas por um processo de têmpera que introduz tensões relativamente fortes, no interior e no exterior. Estas tensões (tracção no interior, compressão na superfície) equilibram-se enquanto o vidro estiver intacto.

Se a superfície for ferida de alguma forma - típicamente, um objecto duro e de quinas vivas que caia em cima - o equilíbrio de tensões entre o interior e a superfície é cancelado, e o vidro literalmente rebenta. É mau para o vidro, mas pode ser ainda pior para os olhos de quem estiver perto. Por isso é que desde há muitos anos os pára-brisas dos automóveis não são temperados, são laminados - havia muitos casos de ferimentos sérios quando de acidentes.

E numa mesa podem cair jarros, garfos, facas, um quebra-nozes, sei lá...

Há formas de vidros mais susceptíveis de rebentar, por concentrações de tensões em locais específicos (cantos, entalhes...) mas todos os vidros temperados têm o mesmo potencial problema com a pancadas. Nunca percebi porque é que tantos estabelecimentos comerciais têm portas de vidro temperado. Só por ignorância. É facílimo rebentá-las, e depois é preciso contratar um polícia para ficar de guarda enquanto não é colocada uma porta nova - quando eu andava nessa actividade, todas as 2ªs feiras tínhamos as mesmas cenas de urgência com os vidros que tinham sido rebentados durante o fim de semana.

Há um outro potencial problema, mas este relativamente raro, com o vidro temperado. No processo de fabrico do vidro (quando está em fusão) podem ser introduzidas inclusões microscópicas, não detectáveis, provenientes de impurezas do combustível utilizado no forno - mesmo que o combustível esteja perfeitamente de acordo com as especificações legais. Essas inclusões, durante o processo de têmpera, sofrem modificações que, em determinadas condições, podem mais tarde provocar a rebentamentos espontâneos. Só há uma maneira de as detectar - com testes detrutivos. Houve um edifício de prestígio em Lisboa que, porque o dono da obra achou que saia muito caro fazer esses testes, não os fez, apesar de muito recomendado. O edifício era (e é...) todo revestido de vidro temperado - milhares de m2 - em condições de exposição muito desfavoráveis, e teve vidros a rebentar durante meses...

Por isso, nunca recomendo o uso de vidro temperado, a não ser quando é absolutamente indispensável - portas de fogões, pára-chamas para lareiras, etc. Certamente nunca para mesas.

soitacavalo

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 20
    • Ver Perfil
Re: Mesa feita com sobras
« Responder #7 em: Terça, 25 de Março, 2014, 14:55:05 pm »
Grato.
Aprendi algo mais.
Abraços.

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 834
    • Ver Perfil
Re: Mesa feita com sobras
« Responder #8 em: Terça, 25 de Março, 2014, 16:25:54 pm »
Não tem de quê. Espero que tenha conseguido cancelar a encomenda da têmpera.

Se sentir que precisa de algo mais seguro do que um vidro simples, pode pôr um laminado, por exemplo 4+4 ou 5+5 - são duas folhas de vidro com uma película plástica no interior, como os pára-brisas dos automóveis mas mais grosso. Deve ser mais caro do que um temperado, mas se um dos vidros se partir fica agarrado ao outro. O único contra pode ser estético - a junta dos dois vidros e do plástico fica sempre visível.

Mas eu tive em minha casa, durante uns bons 15 anos, uma mesa de refeições com um tampo de vidro simples de 10mm, nem sequer completamente apoiado, utilizada todos os dias, sem quaisquer problemas. E com crianças.