Autor Tópico: Quem não tem cão... transformação caseira  (Lida 24841 vezes)

santanna620

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 45
    • Ver Perfil
    • Coisas de um desocupado
Quem não tem cão... transformação caseira
« em: Segunda, 23 de Maio, 2011, 17:22:45 pm »
Como já referi no Fórum tenho preferência por usar ferramentas manuais, mas não vou ser hipócrita, muitas vezes as ferramentas eléctricas podem ser as nossas melhores amigas e aliadas. Como ainda estou no início e não tenho nem experiência nem as ferramentas adequadas tento usar todos os recursos disponíveis para trabalhar. Com o tempo espero poder dar-me ao luxo de fazer a opção e tornar-me um fanático hardcore do trabalho manual...

Neste momento tenho 5 ferramentas eléctricas importantes na minha "gruta": Uma serra circular, uma serra de tico-tico, uma tupia, uma plaina e uma lixadora orbital. Apenas a serra circular e a tupia são de "marca", pois desde o início foram compradas a pensar na durabilidade. As restantes foram compradas a preços bastante convidativos, mas tem trabalhado bastante bem.

Neste início tenho usado principalmente madeira "gratuita" que recolho em obras abandonadas ou me são oferecidas por conhecidos que conhecem esta minha paixão. Não tenho tido problemas de maior, mas quando a minha mulher me "pediu" para lhe fazer uma estante para a sala tive de pensar em grande. Comprámos placas de aglomerado folheado num armazém cá em Braga mas estas eram enormes (+/- 2.60x1.90m). Ainda fiz os primeiros cortes com a serra circular e um acessório adaptado que aprendi a fazer a partir de um vídeo do youtube, mas não estava a ficar satisfeito. Dava bastante trabalho e corria o risco de cometer erros.

Após ver preços no AKI e no Leroy Merlin desisti da ideia de comprar uma mesa de corte, mas comecei a encontrar vídeos de pessoal que tinha feito as suas próprias mesas caseiras. Não pensei duas vezes.

Deixo aqui as fotografias da mesa de corte adaptada.























Tive a sorte de ter esta mesa de jardim a um canto. Facilitou bastante o trabalho. O maior trabalho foi assegurar que a lâmina ficava num ângulo de 90º certo e não batesse com as ripas de madeira da mesa. A lâmina está à altura máxima, mas pode ser regulada em altura com o sistema original.

Embora já a tenha usado sem problemas, tenho de fazer umas modificações por causa do peso do motor. Ao estar virada para baixo, todo o peso do motor fica seguro apenas pelo mecanismo de ajuste do ângulo de corte, que com as vibrações o vai fazendo descair modificando ligeiramente o ângulo da lâmina. Para solucionar este problema vou colocar uma braçadeira de rosca grande à volta do motor, presa em dois pontos na madeira.

Vou também construir uma protecção / segurança para a lâmina em acrílico montada num braço que permita deslizar as peças. Vai ter também um bocal para conectar o tubo de aspiração. Vou também melhorar um pouco a maneira de inclinação lateral da lâmina para poder fazer cortes de 45º.

O melhor disto é que o dia que puder comprar uma mesa de corte ou construir uma mesa de raiz, esta volta à sua função original sem qualquer dano visível  ;)

Espero que tenham gostado e que me digam as vossas opiniões.


"A necessidade é a melhor mestra e guia da natureza. A necessidade é terna e inventora, o eterno freio e lei da natureza."
Leonardo da Vinci

AZZO

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 23
    • Ver Perfil
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #1 em: Terça, 24 de Maio, 2011, 10:25:59 am »
LOL, bem conseguida a mesa e a ideia, visto que as mesas de corte são caríssimas e são uma ferramenta indispensável para algumas tarefas.

Parabéns pela ideia e bons trabalhos.

Uma pergunta, não sei ao certo que serra estás a utilizar nem a espessura da mesa, mas que altura de corte máxima consegues com esta "mesa"?

AZZO

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 23
    • Ver Perfil
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #2 em: Terça, 24 de Maio, 2011, 10:27:26 am »
Pois deixa pra lá a pergunta, não tinha reparado numa das imagens :P

Joliveira

  • Administrator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1033
  • O prazer de saber fazer
    • Ver Perfil
    • Bricolage Total - Videos
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #3 em: Terça, 24 de Maio, 2011, 19:10:12 pm »

Antes de mais parabéns pelo trabalho e pela forma como o apresenta!

Há pela Internet alguns vídeos, neste tema um dos quais partilhei aqui: http://videos.bricolagetotal.com/faca-a-sua-propria-bancada-de-trabalho/

Duas perguntas:
- a mesa é estável durante o corte?
- a mudança de lâmina quando necessária não é morosa?

Ficamos à espera dos melhoramentos que refere :)
Bricolage Total - O blog | - Os vídeos

santanna620

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 45
    • Ver Perfil
    • Coisas de um desocupado
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #4 em: Terça, 24 de Maio, 2011, 20:50:27 pm »
Obrigado pelos vossos comentários  :D

O vídeo que Joliveira fala foi exactamente o que me empurrou para esta construção caseira. No início tinha pensado em fazer uma cópia, mas quando vi a mesa de jardim resolvi usa-la, pois facilitava-me muito o trabalho. A minha preocupação era manter os cortes perfeitos, em esquadria e após medir, ver e analisar a mesa de jardim ao pormenor apercebi-me que mais de metade do trabalho estava feito. Mas mesmo assim o vídeo está guardado no meu computador pois já estou a fazer uma mesa para a tupia, desta vez de raiz e usando o vídeo como referência.

A mesa é bastante estável durante o corte, tanto para peças pequenas como para peças grandes. No início tinha algum receio que vibrasse ou se mexe-se, mas não sai do sítio. Já tinha uns sacos com areia de praia a pesar 10 quilos cada, (em forma de chouriço  :D ) preparados para colocar nos pés da mesa caso necessário, mas não precisei.

Quanto à lâmina, só tenho de desaparafusar os parafusos de três madeiras do suporte e retirar a serra. de resto é o procedimento normal para estas máquinas. Dá um pouco de trabalho, é verdade, mas numa próxima versão melhorarei o sistema de fixação por um mais simples.

Já comecei a trabalhar nos melhoramentos, mas este fim de semana vou gravar um pequeno vídeo para a poderem ver a trabalhar.

Novamente, obrigado pelos vossos simpáticos comentários  ;)


"A necessidade é a melhor mestra e guia da natureza. A necessidade é terna e inventora, o eterno freio e lei da natureza."
Leonardo da Vinci

quimmaraes

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 50
    • Ver Perfil
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #5 em: Quarta, 25 de Maio, 2011, 00:16:24 am »
Olá de novo.

Tenho uma relação amor/ódio com as serras circulares de bancada. Amor porque faz todos os cortes melhor do que à mão, quanto mais não fosse porque os faz mais rápido. Ódio porque faz traumatismos muito melhor do que feitos à mão.

Para já ando a namorar muito o meu pai para me soldar a estrutura base para uma serra de fita e devo ficar-me por ai em termos de maquinaria, pelo menos por uns anítos.

Tenho um respeito grande pelas serras circulares, principalmente depois de ver in loco o resultado do descuido na mão de um colega. Prefiro berbequim. Também não morro de amores pela rebarbadora, mas após anos de uso forçado sou mais tolerante.

Como é um equipamento caro, dou sempre a mim próprio a desculpa que não a posso comprar e não penso mais nisso por uns tempos.

Acima de tudo, no meio de todas estas experiências, é preciso ter sempre atenção à segurança do seu artefacto. Gostava muito de ter uma mas é a máquina que mais me preocupa em termos de segurança. Entendo que a mensagem não seja eventualmente destinada a um formador de higiene e segurança, mas pelo menos para outros que sigam estes tópicos nunca é demais frisá-lo. Afinal, todos sabemos bem o que estamos a fazer...

Cumprimentos a si e a todo o fórum,
jG

cerdeira

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 259
    • Ver Perfil
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #6 em: Quarta, 25 de Maio, 2011, 00:36:18 am »
Comprámos placas de aglomerado folheado num armazém cá em Braga mas estas eram enormes (+/- 2.60x1.90m).

os folheados são dificeis de cortar com uma serra circular com bom acabamento epecialmente do lado onde o disco sai durante o corte. e o caso piora ainda qdo se traça ie se corta perpendicularmente ao veio da folha. os pros usam esquadrejadoras com
dois discos em q o primeiro mais pequeno (chamado incisor) roda no sentido contrário ao principal e serve para vincar a superficie seja ela folha ou melamina ou o q for antes do corte.

é só para alertar que o facto de usar uma mesa de serrar pode não melhorar o acabamento. ha no entanto discos mais apropriados para esses materiais (com mais dentes e com uma geometria diferente) e q minimizam os danos.

Citar
Tive a sorte de ter esta mesa de jardim a um canto. Facilitou bastante o trabalho

a ideia da mesa é boa já q a disposição das tábuas tem o espaçamento certo para caber lá o disco da serra, mas IMHO, penso q teria sido melhor substituir o tampo (mantendo o resto da estrutura da mesa) por algo em mdf ou aglomerado melaminado. já q tem a tupia, aproveitava para fazer uma calha nesse tampo onde pudesse correr uma guia de corte angular. mais cedo ou mais tarde vai precisar de traçar peças e a disposição actual nao vai facilitar:

NAO TENTE TRAÇAR TABUAS APOIANDO O TOPO NA GUIA PARALELA!! a parte cortada fica entalada entre o disco e a guia e salta a alta velocidade!

outra coisa são os cortes em bisel. julgo q como está agora se inclinar o disco vai danificar a mesa. com o tampo de aglomerado poderia até fazer uma inserçao onde pudesse embutir uma peças com ranhuras mais largas ou mais estreitas conforme o angulo do bisel.


santanna620

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 45
    • Ver Perfil
    • Coisas de um desocupado
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #7 em: Quarta, 25 de Maio, 2011, 01:02:22 am »
Apoio e agradeço as sua sábias palavras.

Realmente, esta transformação entra em conflito com todas as boas prácticas de segurança no trabalho (e talvez de senso comum). Infelizmente, ou felizmente, de génios e loucos todos temos um pouco e aqueles de nós que gostamos de trabalhar com as mãos sabemos que as ferramentas podem ser tão ou mais perigosas que, por exemplo, as armas de fogo.

Quando tomei a decisão de fazer a mesa ponderei bem os pós e os contras, sabendo em primeira mão os perigos que corro ao manusear uma máquina improvisada. Talvez por isso mesmo não a estou a utilizar a quantidade de vezes que gostaria pois não acho que esteja pronta. Como disse tenho que fazer melhoramentos a vários níveis, principalmente de segurança. Sei que nunca a vou tornar 100% segura, isso é impossível, mas só a utilizarei no seu potencial máximo quando sentir que tenho o máximo de protecção e confiança durante o trabalho.

Também como Quimmaraes conheço a triste e horrível realidade dos acidentes de trabalho, não só com maquinas de corte eléctricas mas no geral. Foram 18 anos como tripulante de ambulância, 3 deles a tomar conta de postos de socorros em obras de Lisboa (Metro Cais do Sodré, Ponte 25 de Abril e Expo 98). Tive de prestar assistência a situações que não desejo nem ao meu pior inimigo, quanto mais sofrer na minha própria pele.

Sei que as pessoas que frequentam este fórum são inteligentes e tem perfeita consciência dos perigos envolvidos, pelo que também não quis estar a colocar avisos para não tentar fazer aquilo em casa, ou de obrigatório usar EPI's, etc. Para isso já chegam os avisos dos Americanos nos livros, vídeos, maquinas, roupa, etc. E muito sinceramente, sou a pior pessoa do mundo para estar a dar conselhos de segurança depois de publicar um post de este género  :-[

Como disse ao início, agradeço-lhe o ter trazido este tema pois nunca é demais relembrar que a nossa segurança está acima de tudo. É sempre bom ser relembrado que as pessoas temos todas diferentes níveis de percepção da segurança no trabalho. Eu infelizmente tomei por garantido que todos soubessem o perigo real que existe em operar uma máquina improvisada como a que construi.

Por isso as minhas desculpas  :( .

Como costumamos dizer, as melhores ferramentas do mundo são os nossos dez dedos e a fábrica de onde vieram já não tem mais peças de substituição.


"A necessidade é a melhor mestra e guia da natureza. A necessidade é terna e inventora, o eterno freio e lei da natureza."
Leonardo da Vinci

santanna620

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 45
    • Ver Perfil
    • Coisas de um desocupado
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #8 em: Quarta, 25 de Maio, 2011, 01:30:30 am »
Comprámos placas de aglomerado folheado num armazém cá em Braga mas estas eram enormes (+/- 2.60x1.90m).

os folheados são dificeis de cortar com uma serra circular com bom acabamento epecialmente do lado onde o disco sai durante o corte. e o caso piora ainda qdo se traça ie se corta perpendicularmente ao veio da folha. os pros usam esquadrejadoras com
dois discos em q o primeiro mais pequeno (chamado incisor) roda no sentido contrário ao principal e serve para vincar a superficie seja ela folha ou melamina ou o q for antes do corte.

é só para alertar que o facto de usar uma mesa de serrar pode não melhorar o acabamento. ha no entanto discos mais apropriados para esses materiais (com mais dentes e com uma geometria diferente) e q minimizam os danos.

a ideia da mesa é boa já q a disposição das tábuas tem o espaçamento certo para caber lá o disco da serra, mas IMHO, penso q teria sido melhor substituir o tampo (mantendo o resto da estrutura da mesa) por algo em mdf ou aglomerado melaminado. já q tem a tupia, aproveitava para fazer uma calha nesse tampo onde pudesse correr uma guia de corte angular. mais cedo ou mais tarde vai precisar de traçar peças e a disposição actual nao vai facilitar:

NAO TENTE TRAÇAR TABUAS APOIANDO O TOPO NA GUIA PARALELA!! a parte cortada fica entalada entre o disco e a guia e salta a alta velocidade!

outra coisa são os cortes em bisel. julgo q como está agora se inclinar o disco vai danificar a mesa. com o tampo de aglomerado poderia até fazer uma inserçao onde pudesse embutir uma peças com ranhuras mais largas ou mais estreitas conforme o angulo do bisel.



Tem toda a razão nos seus comentários Cerdeira, obrigado. Já tinha sido avisado da lâmina, pelo que comprei uma de propósito para cortar o aglomerado folheado. Ainda me aconselharam a colocar fita adesiva castanha, do tipo usada para fechar caixas de cartão por cima do local de corte e assim fiz. Não saiu como de uma serralharia profissional, mas posso-vos garantir que até fiquei admirado. Não sei o termo em Português (desculpem a tremenda ignorância  :-[ ), mas quase não existe "tear out" da folha de melanina.

Estou agora a desenhar (OK, pela segunda vez não sei o termo em Português, por favor não me batam...) uma "Table saw sled" seguindo o original visto aqui http://www.woodworkingformeremortals.com/2010/11/build-table-saw-sled.html. Vou adapta-la para se encaixar aos espaçamentos da mesa. Com certeza aumentará em muito, não só a precisão de corte mas também a segurança.

Os cortes em bisel, neste momento nem pensar. Como reparou não existe "clearance" suficiente para a inclinação da lâmina. Apenas faço a regulação em altura e nada mais. Nesta versão da mesa de corte (XPTO 1.0) não quero provocar danos visíveis à mesa. Na próxima versão já existirá essa função. Como disse noutra resposta, não a vou utilizar muito até ter os melhoramentos de segurança terminados. Vou incluir várias protecções, incluindo um sistema anti-recuo, que impede que exista a projecção da madeira por coice da lâmina.

Agradeço imenso os seus conselhos e ensinamentos. Espero que, por favor, continue a dá-los, pois eu estarei aqui de ouvidos bem abertos à espera deles.

Por favor, mais conselhos pois quero que a versão XPTO 1.1 fique muito mais segura  ;)


"A necessidade é a melhor mestra e guia da natureza. A necessidade é terna e inventora, o eterno freio e lei da natureza."
Leonardo da Vinci

cerdeira

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 259
    • Ver Perfil
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #9 em: Quarta, 25 de Maio, 2011, 13:42:12 pm »

Estou agora a desenhar (OK, pela segunda vez não sei o termo em Português, por favor não me batam...) uma "Table saw sled" seguindo o original visto aqui http://www.woodworkingformeremortals.com/2010/11/build-table-saw-sled.html. Vou adapta-la para se encaixar aos espaçamentos da mesa.

esses carros são feitos para deslizarem em geralmente duas ranhuras (uma de cada lado do disco) que as mesas de serrar americanas têm. (na europa há muitos anos q foram substituídas por esquadrejadoras com carro integrado) o problema é q para as fazer na sua mesa vai ter que ranhurar a moldura do tampo. é o q estava a dizer no meu post anterior, deveria substituí-lo por uma placa de aglomerado ou mdf q possa "estragar" à vontade.

pessoalmente eu daria prioridade a uma calha para uma guia de angulos (mitre gauge) antes de optar pelo carro. a guia angular é mto mais versátil. o carro será apenas mais útil para fazer por exemplo malhetes direitos em q é necessário apoio em ambos os lados do disco e para corte de placas em esquadria pode sempre usar simplesmente a paralela.

santanna620

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 45
    • Ver Perfil
    • Coisas de um desocupado
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #10 em: Quarta, 25 de Maio, 2011, 20:02:10 pm »

esses carros são feitos para deslizarem em geralmente duas ranhuras (uma de cada lado do disco) que as mesas de serrar americanas têm. (na europa há muitos anos q foram substituídas por esquadrejadoras com carro integrado) o problema é q para as fazer na sua mesa vai ter que ranhurar a moldura do tampo. é o q estava a dizer no meu post anterior, deveria substituí-lo por uma placa de aglomerado ou mdf q possa "estragar" à vontade.

pessoalmente eu daria prioridade a uma calha para uma guia de angulos (mitre gauge) antes de optar pelo carro. a guia angular é mto mais versátil. o carro será apenas mais útil para fazer por exemplo malhetes direitos em q é necessário apoio em ambos os lados do disco e para corte de placas em esquadria pode sempre usar simplesmente a paralela.

Cerdeira:

Hoje já com calma pude pesquisar na net a guia de ângulos e convenceu-me. Como cereja no topo do bolo, conversei com a minha mulher sobre "modificar" o tampo da mesa (aproveitando que estava de muito bom humor  ;) ) e autorizou. Vou mesmo seguir o seu conselho. Vai ser um desafio muito engraçado e que vou fazer com bastante gosto. 

Por outro lado, talvez aproveite a experiência que estou a adquirir com a mesa da tupia e a faça do zero. Fazer por fazer, faço uma coisa bem feita e que dure.

Já agora, sugere-me algum vídeo ou site para dar uma espreitadela e começar a fazer os rabiscos iniciais?

Um abraço.


"A necessidade é a melhor mestra e guia da natureza. A necessidade é terna e inventora, o eterno freio e lei da natureza."
Leonardo da Vinci

cerdeira

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 259
    • Ver Perfil
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #11 em: Sexta, 27 de Maio, 2011, 00:29:48 am »
Tenho uma relação amor/ódio com as serras circulares de bancada. Amor porque faz todos os cortes melhor do que à mão, quanto mais não fosse porque os faz mais rápido. Ódio porque faz traumatismos muito melhor do que feitos à mão.

essa questão da segurança merece um thread próprio.

Citar
Para já ando a namorar muito o meu pai para me soldar a estrutura base para uma serra de fita e devo ficar-me por ai em termos de maquinaria, pelo menos por uns anítos.

sem querer "roubar" o thread, acho mto interessante planear construir uma serra de fita, por curiosidade onde está a pensar obter p.ex. os volantes, cremalheiras  e mesmo a mesa para serra, suponho q em fundição? é a partir de alguma sucata ou conhece uma metalomecânica q faça maquinação?


santanna620

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 45
    • Ver Perfil
    • Coisas de um desocupado
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #12 em: Sexta, 27 de Maio, 2011, 20:58:47 pm »
Roube à vontade  :D

Veja esta página, acho que vai gostar bastante. Se gostar e mais tarde quiser os planos, dê uma apitadela.

http://woodgears.ca/

ou diretamente

http://woodgears.ca/bandsaw/homemade.html

Um abraço.


"A necessidade é a melhor mestra e guia da natureza. A necessidade é terna e inventora, o eterno freio e lei da natureza."
Leonardo da Vinci

quimmaraes

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 50
    • Ver Perfil
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #13 em: Segunda, 30 de Maio, 2011, 00:12:45 am »

sem querer "roubar" o thread, acho mto interessante planear construir uma serra de fita, por curiosidade onde está a pensar obter p.ex. os volantes, cremalheiras  e mesmo a mesa para serra, suponho q em fundição? é a partir de alguma sucata ou conhece uma metalomecânica q faça maquinação?


 Aproveito o thread actual para responder pois não tem ainda interesse iniciar um sem começar a fase de desenvolvimento. A ideia surgiu após ter visto o site do senhor  Matthias Wandel que constrói a sua a partir de madeira. Por muito gratificante que seja, eu prefiro a minha feita de ferro se possível. E como tenho tudo pronto a arrancar, é assim que será feita logo que o meu pai me queira aturar. O problema é que neste momento ainda não tenho onde a pôr (só se ficar a dormir ao relento pois o meu projecto de oficina está neste momento sem tecto e as obras estão a cargo da força laboral do moi même).

O material consiste em tubo de 80 quadrado para a estrutura e rodas (volantes) de contraplacado. O sr. Wendel também as faz de contraplacado mas a sua sugestão para acoplar os rolamentos não irá ser seguida. Em vez disso, duas rodas em aço salvadas da sucata e adaptadas irão ser acopladas. No entanto, o princípio geral ou científico, se quiserem, será o mesmo pelo que recomendo vivamente a visita ao site do homem que vale mesmo a pena, por esse e muitos outros projectos. Desde a minha primeira visita este senhor já vai na segunda fornada e não para de colocar novidades no site - supostamente, uma por semana.

Todas as semanas faço uma visita a dois sucateiros locais em busca de uma mesa. Até agora nada feito mas não ando propriamente com uma arma apontada atrás pelo que vou esperando ser bafejado pela sorte (ou pela sucata...). Gostava só de acrescentar o seguinte: todo o material que tenho guardado para este projecto é salvado de sucata. A própria placa de contraplacado (resto de uma) foi doada por ser defeituosa e o destino era o contentor de resíduos de madeira. Quanto ao motor, impedi que fosse enviado em camião de sucata (é fraquito -0,6kW ou 0,8HP - mas isso não me assusta para já uma vez que o sr Wendel usou um de 1,5HP por lhe custar a cortar maple com um de 0,33HP). Adivinhem onde arranjei as polias?

No fim conto comprar apenas dois elementos novos: as câmaras de ar para os volantes e o software principal - a serra propriamente dita. Se não contar com os electródos, claro está...

Cumprimentos a todos,
jG

quimmaraes

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 50
    • Ver Perfil
Re:Quem não tem cão... transformação caseira
« Responder #14 em: Quinta, 16 de Junho, 2011, 10:41:29 am »

... os pros usam esquadrejadoras com dois discos em q o primeiro mais pequeno (chamado incisor) roda no sentido contrário ao principal e serve para vincar a superficie seja ela folha ou melamina ou o q for antes do corte...


Para quem tiver interesse em saber mais relativamente a esta "posta" do amigo Cerdeira, deixo aqui algumas imagens ilucidativas:

fig 1: aspecto global de uma seccionadora ou esquadrejadora



fig 2: O carro de corte




fig 3: Pormenor da disposição dos discos principal e incisor.
Pela imagem podem verificar que rodam
 em sentido contrário

Assim, o incisor passa por baixo da placa a cortar criando um pequeno canal de aproximadamente 2mm de profundidade mas com largura ligeiramente superior (na ordem das centésimas de milímetro) à espessura de corte do disco para eliminar o esmilhado criado por este último. E elimina-o de facto.

Por outro lado, quando "properly tunned", esta máquina é uma brincadeira a criar cortes ortagonais.

Mas como podem verificar não é máquina para se ter em casa, pelo que acho muito mais interessante explorar soluções alternativas na pequena oficina. Porém, com melaminas é complicado porque "martela" com tal facilidade que não aconselho derivados melamínicos aos "hobbistas" caseiros mais perfeccionistas. Dependerá da aplicação, alguns dirão, e eu aceito a sugestão.

Cumprimentos a todos,
jG
« Última modificação: Segunda, 20 de Junho, 2011, 12:21:40 pm por quimmaraes »