Autor Tópico: Banco de jardim  (Lida 4432 vezes)

AlexB

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 101
    • Ver Perfil
Banco de jardim
« em: Segunda, 19 de Setembro, 2016, 15:52:36 pm »
Aqui fica o meu primeiro e até à data, único projecto de mobiliário em madeira.
É um banco para a mesa do meu jardim para duas, ou apertadinhas, três pessoas.
A madeira usada foi toda reciclada.
As pernas e a bordadura são em madeira de mogno (julgo que não me enganei) duns barrotes que tinha abandonados num barracão cobertos de cimento e tinta velha. Cortei-os em medidas que pudesse usar na minha serra de bancada e aplainei-os manualmente. O interior e topo do banco foi feito com madeiras de paletes velhas.
O design foi inspirado num video do youtube mas com alterações, principalmente nas pernas. Pretendi conjugar uma imagem mais limpa com a idade da madeira das paletes.
Este projecto serviu para me iniciar no uso da plaina manual e nos ancaixes de madeiras. Estes encaixes no youtube parecem bem mais fáceis que na realidade. Os encaixes da primeira pernas ficaram um tanto toscos, mas na segunda já melhoraram.
O acabamento foi com óleo de tungue.
Espero que gostem e critiquem à vontade que estou aqui para aprender.

Abraço a todos.
Alexandre Baptista
« Última modificação: Segunda, 19 de Setembro, 2016, 15:55:15 pm por AlexB »

cerdeira

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 259
    • Ver Perfil
Re: Banco de jardim
« Responder #1 em: Segunda, 19 de Setembro, 2016, 19:15:18 pm »

desconheço o processo de construçao desse tampo, mas se for maciço, é muito provável q  a expansão/contração da madeira com a variaçao de humidade vá fazer abrir as juntas do encabeçamento ou a bordadura como lhe chamou. nesses casos deverá ser usado contraplacado (ou aglomerado para uma soluçao mais barata)

pajo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1383
    • Ver Perfil
Re: Banco de jardim
« Responder #2 em: Segunda, 19 de Setembro, 2016, 23:27:29 pm »
AlexB pala ras para quê?
Questões tecnicas à parte eu tambem sou adepto de que uma imagem vale por mil palavras.
E esse banco está bem bonito.
O pinho de algumas paletes têm cores incriveisdepois de limpas.
Eu apenas tinha regeitado aquela tabua que está mais escura, vista das fotos dá-me ideia de estar atacada por fungos.
Se não sabes? -não mexas!
Se não gostas? -não estragues!
Mas isso, NÃO TINHA PIADA NENHUMA!!!

Stromlinie

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 479
    • Ver Perfil
    • Multisubjects, Lda.
Re: Banco de jardim
« Responder #3 em: Segunda, 19 de Setembro, 2016, 23:57:10 pm »
Alex,

Muito elegante o banco!

E sim, no YouTube tudo parece mais fácil e rápido. Espero que o colega Cerdeira não tenha razão (mas creio que tem, pois ele sabe muito de madeiras...) e o Pajo também tem razão, aquela tábua mais escura foi atacada por fungos... Mas se calhar não havia mais...

Mas que é uma obra de encher o olho, lá isso é. Parabéns.
Boa bricolage, em segrança,

Stromlinie

Stromlinie

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 479
    • Ver Perfil
    • Multisubjects, Lda.
Re: Banco de jardim
« Responder #4 em: Segunda, 19 de Setembro, 2016, 23:59:20 pm »
AH! Reparei agora, pode apresentar fotos da construção do "irmão" desse que o pessoal não se importa...  ;D
Boa bricolage, em segrança,

Stromlinie

AlexB

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 101
    • Ver Perfil
Re: Banco de jardim
« Responder #5 em: Terça, 20 de Setembro, 2016, 14:49:56 pm »
Muito obrigado não só pelos elogios, mas principalmente pelas críticas.
É com alguma vergonha que admito que até à bem poucos meses não fazia ideia que a madeira tinha vida própria mesmo depois de trabalhada e confesso que até à data pouco mais sei que isso.
Ainda não tenho sensibilidade para perceber ou antever os seus possíveis movimentos ou deformações.
O processo construtivo do tampo consiste num estrado de pinho onde depois foram coladas as tábuas das paletes. O tampo ficou com cerca de 5 cm de espessura. Depois as tábuas laterais de mogno para além de coladas, foram aparafusadas usando um engenho "pocket hole" (só sei o nome em Inglês).
Aproveito para tirar uma dúvida. Se der um tratamento de verniz ou óleo, a madeira não fica impermeabilizada e assim livre de deformações por humidade?
Stromlinie, de facto este banco nunca foi pensado para ser filho único. O problema é que sendo feito de madeira reciclada,fica dependente da disponibilidade de madeiras e se tenho para ali algumas paletes, já o mogno foi à vida.
Fica uma fotografia da parte de baixo do banco.

« Última modificação: Terça, 20 de Setembro, 2016, 14:52:58 pm por AlexB »

bata001

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 677
  • Sempre mexendo nem que seja a sopa quando há
    • Ver Perfil
Re: Banco de jardim
« Responder #6 em: Terça, 20 de Setembro, 2016, 15:40:31 pm »
AlexB palavras para quê?
Questões técnicas à parte eu também sou adepto de que uma imagem vale por mil palavras.
E esse banco está bem bonito.
O pinho de algumas paletes têm cores incríveis depois de limpas.
Eu apenas tinha rejeitado aquela tábua que está mais escura, vista das fotos dá-me ideia de estar atacada por fungos.

desculpa Pajo mas tive de copiar

de facto está um xpectaculo
Henrique

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 842
    • Ver Perfil
Re: Banco de jardim
« Responder #7 em: Terça, 20 de Setembro, 2016, 16:35:52 pm »
Para um primeiro trabalho parece-me muito bom, mesmo as ensambladuras dos pés. E a ideia de dar várias direcções às tábuas é muito interessante.
O Cerdeira tem razão quanto às hipóteses de movimentos da madeira. Não sei dizer se um bom verniz poderá impedir isso, especialmente no exterior. Hipótese verniz "spar"? (se é bom para barcos, suponho que será bom para outras aplicações que "metam água").
Curiosidade minha: que cola usou para as tábuas do tampo?

AlexB

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 101
    • Ver Perfil
Re: Banco de jardim
« Responder #8 em: Terça, 20 de Setembro, 2016, 16:51:40 pm »
Obrigado!
Em relação ao verniz, irei procurar esse Spar.
As ensambladuras são um dos aspectos que mais me fascina nos trabalhos de mobiliário em madeira e as escolha do desenho das pernas foi também para ter um pretexto para me iniciar nesse aspecto. Nas fotografias disfarçam mas, especialmente na primeira perna, ficaram muito toscas e numa delas ficou uma folga de cerca de 1mm o que é imenso nestes trabalhos. Também cometi o erro de finaliza-las com uma grosa e uma lima. Na segunda perna já foi finalizada com formão e o cuidado na marcação também foi outro. O resultado já foi bem mais satisfatório embora ainda fique a anos luz do que tenho visto feito por quem realmente sabe. :-[ A minha única solução é continuar a insistir, até porque me dá um grande prazer tanto fazê-las como vê-las terminadas nas peças.
O verdadeiro mérito do aspecto do banco não é meu. Isto é quase uma cópia de um que vi no youtube com a variação apenas das pernas. A outra grande diferença é que todas as minhas madeiras foram desempenadas e aplainadas à mão com plainas manuais o que aumentou em muito o tempo de execução.
A cola é uma simples cola branca de madeira. Acho que a marca é a UHU mas não tenho a certeza.



GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 842
    • Ver Perfil
Re: Banco de jardim
« Responder #9 em: Terça, 20 de Setembro, 2016, 20:42:34 pm »
"Isto é quase uma cópia de um que vi no youtube com a variação apenas das pernas". Ah, mas aquelas tábuas em diagonal dão-lhe muito mais interesse e graça do que no do youtube! E também acho as pernas do seu banco muito mais interessantes.

"A outra grande diferença é que todas as minhas madeiras foram desempenadas e aplainadas à mão com plainas manuais o que aumentou em muito o tempo de execução". Pois, sei bem o que isso é! Mas trabalhar com a plaina manual é um prazer - silencioso, ainda por cima.

Cola - Era o que eu receava, e fiz a pergunta propositadamente, porque  e muitos projectos caem por aí.

A vulgar cola branca "de carpinteiro" (PVA - poli-acetato de vinil) resiste mal à água, especialmente nos graus de resistência mais baixos D1 e D2 segundo a norma EN 204 (isso deve estar indicado na embalagem, mas se não estiver parta do princípio que é D2). As recomendações para aplicação, segundo os graus, são as seguintes:

D1 – Interior, em que o teor em humidade da madeira não deve exceder 15%.
D2 – Interior com exposições ocasionais de curta duração ao gotejo e condensação de água e/ou a exposição ocasional a humidade elevada desde que o teor em humidade da madeira não exceda 18%.
D3 - Interior com exposições frequentes de curta duração ao gotejo e condensação de água e/ou a forte exposição a humidade elevada. Exterior sem exposição às condições climáticas.
D4 – Interior com exposições frequentes de longa duração ao gotejo e condensação de água. Exterior com exposição às condições climáticas mas com protecção através de um revestimento adequado.

Lamento, não sugiro que volte a colar tudo, mas pelo menos assim já sabe no que está metido e que precauções tem de tomar...

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 842
    • Ver Perfil
Re: Banco de jardim
« Responder #10 em: Terça, 20 de Setembro, 2016, 23:34:00 pm »
Esqueci-me de lhe indicar o verniz (há outras marcas):

http://www.robbialac.pt/robbialac/produtos/madeiras/vernizes-para-exterior/spar-resist%C3%AAncia-extrema-alto-brilho.aspx
http://www.robbialac.pt/media/100678/040-0034__13-1-Spar-Resist%C3%AAncia-Extrema.pdf

Já agora, "spar" é o vocábulo inglês para designar a mastreação de um barco. Está a ver de onde vem a designação deste tipo de verniz. O único (eventual) inconveniente é que só existe na versão brilhante.

Stromlinie

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 479
    • Ver Perfil
    • Multisubjects, Lda.
Re: Banco de jardim
« Responder #11 em: Quarta, 21 de Setembro, 2016, 00:43:50 am »
Alex,

O seu design, é francamente superior ao do vídeo. Continue que vai no bom caminho!

Estive por aqui à procura nos meus arquivos um pdf, sobre a Norma EN204, mas não há meio de a encontrar. Mas também não faz mal porque o GLFaria, foi sucinto e claro na explicação.

Resta-me acrescentar que se usou cola da UHU, que seja do meu conhecimento, eles só têm colas nas especificação D2 (tampa vermelha) e D3 (tampa azul). As colas D4 não são muito usuais, são as colas de poliuretano, e tal como a espuma de montagem também expandem (mas não tanto) usadas em estruturas com encaixes (mais resistentes e preenchem falhas que existam nos encaixes).

Quanto à madeira vermelha, muito provavelmente, não é mogno (Swietenia mahagoni (L.) Jacq.), dado que esta espécie está protegida e porque desde cedo se começou a chamar mogno às madeiras vermelho-acastanhado, com densidade aproximada a esta. Daí muitas vezes se dizer mogno-africano ou mogno-brasileiro. Pode ver aqui uma porção de madeiras vermelho-acastanhadas: http://www.mt-madeiras.pt/guia-madeiras.html
.
Espero não ter aborrecido com esta pequena palestra...  ::)
« Última modificação: Quarta, 21 de Setembro, 2016, 00:49:40 am por Stromlinie »
Boa bricolage, em segrança,

Stromlinie

AlexB

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 101
    • Ver Perfil
Re: Banco de jardim
« Responder #12 em: Quarta, 21 de Setembro, 2016, 01:13:56 am »
É por respostas destas que continuo ao fim de muitos anos nos mais variados foruns como um acérrimo defensor do formato. Nos últimos meses foram dezenas ou mesmo centenas de horas a ver videos, tutoriais, pdfs, etc sobre madeiras e marcenaria e ao fim de 1 dia aqui no forum tenho uma descrição concisa e organizada do mais importante sobre colas e ainda por cima aplicada a um caso concreto.
Em relação a este banco, o mal está feito. Só me resta esperar e torcer para que tudo corra pelo melhor. Amanhã já vou à procura de uma cola que cumpra os requesitos que lhe proponho.
Alguém conhece a marca "Tidebond"? Tenho visto nos videos Americanos sobre "woodworking" o uso frequente desta marca. Sei de uma casa em Lisboa que a vende e pelos escritos da embalagem a versão "II" é adequada para exteriores.

Stromlinie, quanto à madeira ser ou não ser mogno não sou a pessoa certa para lhe confirmar mas também já tinha lido isso da proibição do mogno. O que sei é que é uma madeira excelente para quem está a começar. É mais dura que o pinho mas suficientemente macia para ser trabalhada com equipamentos medianos como são os meus, no caso dos meus barrotes não encontrei um único nó e depois do acabamento com óleo ficou com uma textura muito bonita. Numa loja de madeiras aqui ao pé pedi por mogno e mostraram-me uma madeira como sendo mogno, ou pelo menos não me disseram o contrário e visualmente era igual à minha. Mas a verdade é que lhe chamavam por outro nome. Por vergonha e por não querer ocupar muito tempo ao vendedor porque não ia comprar, não pedi esclarecimentos sobre o outro nome e neste momento não me lembro como era.

Mais um obrigado pelos elogios mas principalmente pelas "palestras". Pelo menos para mim, que estou muito no início, valem ouro e aprender é metade do prazer.

pajo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1383
    • Ver Perfil
Re: Banco de jardim
« Responder #13 em: Quarta, 21 de Setembro, 2016, 08:45:36 am »
"pedi por mogno e mostraram-me uma madeira como sendo mogno, ou pelo menos não me disseram o contrário e visualmente era igual à minha. Mas a verdade é que lhe chamavam por outro nome. Por vergonha e por não querer ocupar muito tempo ao vendedor porque não ia comprar, não pedi esclarecimentos sobre o outro nome e neste momento não me lembro como era."

Seria Sapely, (julgo ser assim que se escreve).
Da 1ª vez que li o tópico, percebi que os barrotes eram do barracão e pensei que seria eucalipto (julgo que ninguém ia usar mogno em barrotes de barracão).
Mas depois de olhar melhor para as fotos percebi que também não seria eucalipto (algo usado em mobílias "modestas" à alguns anos.
Se não sabes? -não mexas!
Se não gostas? -não estragues!
Mas isso, NÃO TINHA PIADA NENHUMA!!!

AlexB

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 101
    • Ver Perfil
Re: Banco de jardim
« Responder #14 em: Quarta, 21 de Setembro, 2016, 09:49:51 am »
Pajo, é exactamente esse o termo que usaram, Sapely. Só por curiosidade, o barracão não é em madeira, é em alvenaria e telha. O que quis dizer é que estes barrotes estavam lá perdidos encostados a um canto.