Autor Tópico: Plaina Stanley #3  (Lida 8284 vezes)

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Plaina Stanley #3
« em: Domingo, 23 de Junho, 2013, 20:45:55 pm »
Comprei na feirinha de velharias aqui do bairro uma Stanley #3 em bastante bom estado - mecanicamente falando. Tinha uma particularidade estranha - as pegas, que são normalmente de madeira, estavam pintados de preto brilhante (já agora, se alguém conhecer uma designação em português para as pegas da plaina manual...). Uma camada bem grossa, aliás. Estranhei, mas como tudo o resto estava em muito bom estado e completo (excepto que o ferro, como é habitual nestas vendas, estava mal afiado), e só pediam 25 euros por ela, achei que valia a pena. Há muito tempo que queria ter uma, por ser mais maneirinha do que a #4.

Chegado a casa, vasculhei a internet à procura de Stanleys #3 com as pegas pintadas e, como era de esperar, não encontrei nada.
Então, resolvi começar a "descascar" a pega dianteira, e por baixo de uma boa espessura de tinta encontrei a madeira de origem. Bonita, sem ser extraordinária, mas aquilo que eu esperaria nesta plaina. Pensei "quem poderá ser o animal que trabalha com uma plaina e prefere pegas pintadas em vez da madeira natural?". Devia ter calculado...

Animado, resolvi fazer o mesmo à pega traseira. E aí, percebi porque é que estavam pintadas. A pega traseira não é de origem. É uma peça de faia, bastante mal feita aliás, que já foi partida e colada (não é de espantar que se tivesse partido - os veios estão no sentido errado). A Stanley, que eu saiba, nunca fez pegas de faia. Estou mesmo a ver - o pândego estragou a peça de origem, ou tirou-a para usar noutra plaina qualquer, fez uma em faia, inevitávelmente partiu-a, colou-a, e como é impossível confundir a madeira de faia com a madeira da pega dianteira, vá de pintar tudo para fingir que era assim mesmo!

Bem, vendo as coisas pelo lado optimista, vou ter oportunidade de fazer um par de pegas novas de boa madeira (têm de ser as duas, para a madeira ser a mesma). Alguém tem um truque para fazer furos compridos, aí de uns 5 ou 6mm de diâmetro? Queria evitar comprar uma broca extra-longa só para isto.

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #1 em: Segunda, 24 de Junho, 2013, 00:41:48 am »
"Alguém tem um truque para fazer furos compridos, aí de uns 5 ou 6mm de diâmetro? Queria evitar comprar uma broca extra-longa só para isto. "
Já resolvi o problema; a madeira que tenho cá em casa dá para contornar isto.

cerdeira

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 259
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #2 em: Segunda, 24 de Junho, 2013, 10:41:02 am »
A Stanley, que eu saiba, nunca fez pegas de faia.

tanho ideia de ler algures q a stanley inglesa usou faia escurecida nos ultimos anos antes de introduzir as pegas de plástico.

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #3 em: Segunda, 24 de Junho, 2013, 13:23:50 pm »
Não encontrei referência nenhuma, a não ser em pegas de substituição.
De qualquer forma, penso que nem a Stanley pintaria uma pega com uma tinta daquelas sem lhe aplicar primeiro um tapa-poros - a madeira (não escurecida) está embebida com a tinta, não há raspagem que valha. E a forma não é bem a forma habitual da Stanley, tem lados planos como os de uma tábua.

Seja como for, lembrei-me que tenho aqui dois tacos de uma madeira muito bonita - Pau-sangue da Guiné (Pterocarpus erinaceus), também conhecida por Vené - que trouxe da Guiné em 1971, vou utilizar um deles para fazer as pegas. No site da Lee Valley há um desenho cotado e indicações em formato PDF que vai dar jeito. Mas a madeira não é fácil.

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #4 em: Segunda, 24 de Junho, 2013, 16:29:26 pm »
Aqui ai uma foto do bocado de pau pintado que vinha com a plaina (não vou dizer qual é...) e outra do ponto de partida das futuras pegas.
O risco a lápis indica a posição do furo (que já fiz). Relativamente a este traço, o corpo da pega ficará inclinado 26º no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio.
Vamos lá ver se consigo fazer uma coisa digna desta madeira.
Acreditam que o chão da barbearia do batalhão era feito com isto? (foi daí que aproveitei dois tacos). Se não fosse haver guerra, diria "bons tempos"...
O difícil agora vai ser fazer uma caixa de 14mm  de diâmetro na parte de baixo, para o encaixe da base. Não tenho brocas de 14, nem vontade de comprar uma para usar só uma vez. A fresa de dobradiças mais pequena que tenho é de 20mm. E não acredito que uma broca plana barata faça um trabalho de jeito com esta madeira. Enfim, alguma coisa se há de arranjar. Aceito e agradeço ideias.

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #5 em: Segunda, 24 de Junho, 2013, 16:52:35 pm »
E o Sr. Cerdeira tem razão. Encontrei aqui:

http://www.cs.cmu.edu/~alf/en/antique-tool-faq.txt

a seguinte frase:

"However, some of the top of the line planes, like the Stanley scrub planes always had beech.", ou, em tradução livre, "no entanto, algumas plainas de topo de gama, como as garlopas Stanley, sempre tiveram [pegas de] faia".
(a expressão "no entanto" vem de logo antes se afirmar que nas melhores plainas eram utilizadas outras madeiras)

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #6 em: Terça, 25 de Junho, 2013, 11:45:19 am »
Correcção:
na ocasião, traduzi "scrub plane" por garlopa, porque não me ocorreu outro nome.

Na realidade, a designação inglesa "scrub plane" (o termo francês é "riflard") corresponde a uma plaina relativamente curta (24-25 cm), com ferro arredondado, utilizada para retirar muito material; portanto penso que não se deve enquadrar no grupo das garlopas. Mas também não penso que deva ser classificada (a não ser em termos gerais de tamanho) como meia-garlopa, dadas as suas funções específicas.

Sei que existe o termo "desengrossadeira", mas só o vi aplicado a plainas mecânicas. Existe a designação "plaina de desengrossar" ou "plaina de desbastar" para as plainas manuais?

cerdeira

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 259
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #7 em: Terça, 25 de Junho, 2013, 16:04:23 pm »
Sei que existe o termo "desengrossadeira", mas só o vi aplicado a plainas mecânicas. Existe a designação "plaina de desengrossar" ou "plaina de desbastar" para as plainas manuais?

infelizmente não temos, q eu saiba, muitos (se alguns) estudos históricos/técnicos sobre artes e ofícios em particular marcenaria/carpintaria. do que vi nas aldeias dos meus pais, nunca encontrei uma plaina dessas. geralmente o carpinteiro usaria uma "enxó" para remover material em quantidade depois passava logo para a garlopa. muita da carpintaria, e.g. portas antigas tem a marca do desbaste dado pela enxó.


GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #8 em: Terça, 25 de Junho, 2013, 16:32:35 pm »
A enxó ainda é utilizada na carpintaria naval, barcos pequenos de madeira. Já vi carpinteiros a fazerem trabalhos (rodas de proa, por exemplo) que me deixaram pasmado. Trabalhos esses que seria extremamente difícil fazer com outra ferramenta. Mas hoje em dia há muito poucos que o façam como deve ser - ou que o façam, simplesmente.

pajo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1400
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #9 em: Sábado, 29 de Junho, 2013, 01:10:18 am »
Em materia de ferramentas de carpintaria antigas, gostava de vos poder ajudar, afinal sou bisneto de um carpinteiro.
O meu pai conta-me muita vez que se lembra de ver o avô dele a talhar um carro de bois ou um arado com a sua machadinha ou a encho etc.
Algumas dessas ferramentas passaram ao meu avô, que eu vi algumas, lembro-me de uma em particular, pelo comprimento que tinha, +- 50/60 cm, o meu pai dizia que era uma  "desempenadeira". Imfelismente ficou tudo para o meu tio.
Bem afinal não foi bem tudo: Á algum tempo o meu pai foi limpar o sotão da casa do meu avô e encontrou lá esquecido um "traçador", Uma lamina de aço enferrujado de 1,30m com um olhal numa ponta e um espigão na outra e antes que se perdesse o meu pai deu-mo.~
E eu para que quem quiser o possa apreciar, deio para o museu regional de Messejana (localidade aqui perto)

Se não sabes? -não mexas!
Se não gostas? -não estragues!
Mas isso, NÃO TINHA PIADA NENHUMA!!!

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #10 em: Sábado, 29 de Junho, 2013, 19:42:29 pm »
O tal "traçador" será uma coisa como a desta fotografia? (tirei-a da internet, espero não estar a infringir nenhum copyright...). Um tipo de serra que tenho ideia já era usada pelos romanos!

Aquilo a que agora vejo chamar "desempenadeira" costumava chamar-se talocha, usada no alisamento do reboco. Não sei se há outros instrumentos diferentes com o mesmo nome.

pajo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1400
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #11 em: Segunda, 01 de Julho, 2013, 23:02:50 pm »
Tal e qual GLFaria!
Quando estiver com o responsavel do museu peço-lhe para fotografar
Esqueci-me de referir que a tal "desempenadeira" era uma plaina feita em madeira mas muito comprida 50/60cm.
Lembro-me de ver o meu pai usa-la uma vez para aplainar o bordo de uma tabua, eu devia ter 4/5 anos
Se não sabes? -não mexas!
Se não gostas? -não estragues!
Mas isso, NÃO TINHA PIADA NENHUMA!!!

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #12 em: Segunda, 01 de Julho, 2013, 23:24:13 pm »
Creio que uma plaina de 50/60 cm entra na classe das garlopas. Utilizadas para endireitar tábuas grandes ou tampos, ou para aplainar os bordos das tábuas destinadas a serem coladas umas às outras, como viu o seu pai fazer. O que os anglo-saxónicos chamam "jointer plane", creio.

Não tenho experiência desse tipo de instrumento (espaço, espaço...)

pajo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1400
    • Ver Perfil
Re:Plaina Stanley #3
« Responder #13 em: Terça, 02 de Julho, 2013, 00:01:32 am »
Sim, a tabua era para substituir uma tabua partida numa carroçeria
Se não sabes? -não mexas!
Se não gostas? -não estragues!
Mas isso, NÃO TINHA PIADA NENHUMA!!!