Autor Tópico: Modificação no engenho de furar  (Lida 12399 vezes)

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Modificação no engenho de furar
« em: Domingo, 19 de Maio, 2013, 17:27:40 pm »
Mais um “post” comprido, como os meus são habitualmente. Mas é por uma boa causa.

O sistema de ajuste do batente de profundidade, com porca e contra-porca, da maioria dos engenhos de furar básicos, incluindo o meu, sempre me irritou. É práticamente impossível qualquer precisão no ajuste, é necessário usar chaves de bocas se quisermos dar um aperto firme, se quisermos simplesmente apertar à mão o espaço para os dedos é muito reduzido e a precisão reduz-se ainda mais, a haste roscada tem tendência a desapertar-se com toda a facilidade, etc.

Resolvi fazer um sistema diferente para o meu engenho. É relativamente simples, embora se se trabalhar apenas com serra e lima, como eu fiz (além do engenho para fazer os furos) dê algum trabalho. Também exige um pouco de prática de trabalhos deste tipo, mas nada do outro mundo. Aqui vai a descrição com fotografias para quem quiser aproveitar a ideia.

Os materiais utilizados saíram todos do meu repositório de “resíduos”, pelo que nem sempre foram os que utilizaria de preferência. Mas achei que para uma coisa tão pequena não ia comprar materiais novos – saía muito caro e lá ia ficar com mais um montão de sobras.

O dispositivo de origem era o habitual neste tipo de engenho (foto 01)
Além dos inconvenientes que aponto acima, o ponteiro era uma desgraça, não parava de andar à roda, e caía com toda a facilidade.

O dispositivo que construí (foto 02):
Utiliza uma haste lisa de 6mm, um bloco deslizante que pode ser fixado por aperto na haste, e que incorpora um ponteiro, e uma régua graduada com zero ajustável.
O dispositivo é constituído por três sub-conjuntos

Conjunto da haste (foto 03):
A haste (vareta de aço de 6mm) é roscada M6 em baixo, para a fixar ao “prato” de plástico do engenho, e em cima para montar uma porca para evitar que o bloco móvel saia inadvertidamente por cima. Na parte de baixo, que vai apertar contra o “prato”, colei com epóxi uma porca de falsa anilha para distribuir melhor a carga de aperto.
O corpo do casquilho é de zamac, encasquilhado com um tubo de latão para reduzir o desgaste (se o meu torno Unimat estivesse em condições, teria feito o casquilho em aço). Como a função é simplesmente guiar e dar um pouco de suporte à haste, e como o engenho em si mesmo tem um certo número de folgas, o casquilho está propositadamente folgado em relação à haste (diâmetro interior do casquilho 6,3~6,4mm, diâmetro da haste 5,9~6,0mm). O casquilho tem um ponto para o fixar à carcaça do engenho com um perno roscado (visível noutras fotografias). O traço marcado era para para indexar o ponto com o furo do engenho; só depois de já estar feito verifiquei que não é necessário.
Utilizei uma porca de união M6 para montar a haste no “prato” porque pretendo mais tarde montar na parte inferior uma antepara de segurança (a de origem era uma verdadeira desgraça e há muito tempo que a retirei). À cautela, como todo o aparelho vibra muito, montei parafusos de fixação M3 nesta porca para reduzir as probabilidades de a haste e o acessório que venha a montar por baixo se desapertarem, além de que utilizei verniz anaeróbico em todas as roscas.

Conjunto do bloco móvel (foto 04):
O bloco móvel é de alumínio de baixa liga. É longe de ser o material ideal (macio demais e pouco elástico), mas era o que tinha com dimensões aproveitáveis. Com excepção dos furos, feitos com o engenho, todo o bloco foi feito à serra e lima, daí não estar muito perfeito. Um furo de 6mm para a haste, um furo de 6mm para alívio de tensões na zona sujeita a maior tensão no aperto, um rasgo feito à serra (vê-se logo, está torto, já não tenho mão, nem vista, nem paciência, para trabalhar como há uns anos…). Um furo transversal para o parafuso de aperto. Dois furos roscados M3 para montar o ponteiro. O parafuso de aperto e o manípulo (?) foram aproveitamentos de antigos equipamentos estragados – nunca deito nada fora sem primeiro desmontar e ver se há peças que possa guardar para uso futuro.
Para o ponteiro, usei uma pontinha de cantoneira de alumínio de 2mm de espessura.
Antes de começar fiz um desenho em SketchUp para ver se tudo jogava certo (foto 05):

Nota:
as fotos 06 a 08c mencionada no texto que se segue vão, devido às restrições relativas à quantidade de anexos, num post que envio seguidamente.

Régua graduada:
Cortei de uma régua flexível inox Stanley 35-521 (foto 06) (não procurem, já não é produzida há anos), que tinha comprado há uns 15 anos para usar noutro projecto que acabei por não realizar; finalmente encontrei um uso para ela.
Depois de cortada ao comprimento correcto, abri dois rasgos com um disco abrasivo Dremel para poder ajustar o zero quando montada.
A régua é fixada no corpo do engenho com dois parafusos M3. Óbviamente, tive que furar e roscar o corpo do engenho (foto 07).

O furo adicional que se vê nesta fotografia, em baixo à esquerda, leva um perno roscado M4 para fixar o casquilho.

Algumas fotografias do processo de “fabrico” do ponteiro nas fotos 08a, 08b e 08c.

Tenho mais projectos de modificações na calha para este engenho, o primeiro dos quais será provavelmente mudar a localização do interruptor – não estou nada feliz com a localização actual.
A menos, é claro, que me caia do céu uma pipa de massa. Se isso acontecer (um enorme “se”…) compro um Bosch PBD 40 e mando este às urtigas…

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #1 em: Domingo, 19 de Maio, 2013, 17:30:05 pm »
As restantes fotos:

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #2 em: Domingo, 19 de Maio, 2013, 18:04:29 pm »
Antes que me esqueça:
A escala tem o zero em baixo propositadamente. A meu ver, é a única maneira correcta de usar um batente: marca-se a profundidade a que se quer furar.
Aparentemente, a escala na maioria (todos?) estes engenhos não é posicionada para utilizar o batente (a menos que seja para estimular a prática de contas de subtrair...), mas sim para se olhar para ela enquanto se está a furar para ver quanto é que o batente se deslocou para baixo. Considero isto uma prática pouco saudável sob o ponto de vista da segurança...

pajo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1400
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #3 em: Domingo, 19 de Maio, 2013, 18:54:32 pm »
Ora GLFaria, palavras para quê!
Está tudo aí. E muito bem feito.
Confesso que no outro dia me deixou curioso,. Afinal os nossos engenhos teem mais potencial do que se possa imaginar.
Se não sabes? -não mexas!
Se não gostas? -não estragues!
Mas isso, NÃO TINHA PIADA NENHUMA!!!

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #4 em: Domingo, 19 de Maio, 2013, 19:15:01 pm »
"...Afinal os nossos engenhos teem mais potencial do que se possa imaginar."

Não, não, os nossos engenhos só por si não têm mais potencial! :-)   *Nós* temos mais potencial, que se quisermos podemos transferir para os engenhos. Mas se não o fizermos eles ficam na mesma!

pajo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1400
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #5 em: Domingo, 19 de Maio, 2013, 19:35:24 pm »
OK! Aceito.
Se não sabes? -não mexas!
Se não gostas? -não estragues!
Mas isso, NÃO TINHA PIADA NENHUMA!!!

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #6 em: Domingo, 19 de Maio, 2013, 20:32:50 pm »
Pois! Não me ia convencer que o seu engenho de furar tinha ganho sozinho uma terceira polie. Confesse, o engenho teve uma ajudinha! :-)

gabriel_rocha

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 82
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #7 em: Segunda, 20 de Maio, 2013, 14:43:27 pm »
Parabéns, o trabalho ficou irrepreensível, tirando o seu descontentamento com o alumínio empregue, eu dá-me a sensação que nem de fábrica faziam isso tão bem como o amigo GLFaria fez. Próvavelmente de fábrica iriam empregar o material que lhes ficasse em conta na relação durabilidade/preço, o que nem sempre são materiais de baixa oxidação.

Os seus "post's" podem ser longos, mas são muito bem documentados, aliás, para além das fotos, não faltou sequer a representação tridimensional (julgo que em sketchup) com cotagem e tudo.

Mais um excelente post e uma mais valia para este fórum! Obrigado.
"And God said - let there be LED, and there was light" ;)

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #8 em: Segunda, 20 de Maio, 2013, 15:27:57 pm »
Muito obrigado.

Mas pode ter a certeza que de fábrica teria ficado muito melhor. Simplesmente, é uma solução mais cara (mais componentes, mais fases e circuitos de fabrico, etc.). Estes engenhos são feitos para serem baratos, não para serem muito evoluídos, portanto quanto mais simples forem...

Aliás, o bloco deslizante e o ponteiro que fiz teriam ficado melhores se eu não fosse preguiçoso e tivesse tido a paciência de tirar o Unimat do armário (depois, claro, de tirar tudo o que está à frente...) e o tivesse montado como fresadora. Tinha muito mais precisão e, em termos de "fabrico", tinha dado menos trabalho e ficado mais bem feito. Mas como era alumínio ordinário, que ia constantemente agarrar à ferramente e ia ter constantemente de a estar a limpar, achei que o material não merecia isso...

Este aqui em baixo é que é bom! Mas são 299,00 euros  :(

pajo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1400
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #9 em: Segunda, 20 de Maio, 2013, 22:13:31 pm »
Não vos quero desiludir, mas espreitem lá práqui!
http://www.bosch-do-it.com/pt/pt/bricoleiros/ferramentas/pbd-40-3165140569187-199849.jsp
Qual será o dia que o euromilhoes açerta nos meus numeros?
Se não sabes? -não mexas!
Se não gostas? -não estragues!
Mas isso, NÃO TINHA PIADA NENHUMA!!!

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #10 em: Segunda, 20 de Maio, 2013, 22:17:50 pm »
Pajo, no Leroy-Merlin de Alfragide está (e continua, estive lá hoje) a 299,00 euros desde que foi lançado no ano passado. Não sei explicar essa discrepância de preços - só se for para desencorajar a venda directa. Seja como for, 299,00 euros!...

pajo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1400
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #11 em: Segunda, 20 de Maio, 2013, 22:28:56 pm »
Se calhar explica-se pela venda de uma peça, enquanto o L.M. compra 250 e pode negociar.
Se não sabes? -não mexas!
Se não gostas? -não estragues!
Mas isso, NÃO TINHA PIADA NENHUMA!!!

Nm

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 56
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #12 em: Segunda, 20 de Maio, 2013, 23:26:21 pm »
Impecável GL, impecável como sempre. Passo ao lado desse Leroy todos os dias, e às vezes vou lá dar uma passeata. Gostava de comprar um engenho, mas sempre me fez impressão a folga da coluna. Também gostaria de o usar para fazer algumas "fresagens" simples. Num fórum estrangeiro deram-me esta sugestão:



Chamaram-me a atenção que há um furo do final do rasgo (que não precisa de ser direito), que serve para aliviar as forças (já reparei neste furo noutros rasgos)

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 849
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #13 em: Terça, 21 de Maio, 2013, 00:49:56 am »
O furo para alívio de tensões no fundo dum rasgo é clássico no projecto de peças mecânicas.

O que não gosto na solução da fotografia é o próprio rasgo, que parece ter sido feito a-posteriori. Pode ser sempre uma fonte de desalinhamentos. Mesmo que a carcaça do engenho tenha tido um tratamento térmico de alívio de tensões após a fundição, isso pode ter sido até certo ponto contrariado pela abertura do rasgo. Por outro lado, o simples aperto pode originar mais deformações, tensões e desalinhamentos (a carcaça é normalmente oca, e as paredes não costumam ser muito espessas). É uma solução que permite fixar a altura, sim, mas não é para fazer trabalhos de grande precisão. E, claro, é uma alteração definitiva - uma vez feita, se tiver consequências indesejadas não há maneira de a remediar...

Há uma solução que, sem ser tão sólida, permite obviar a ter de fazer um rasgo, e que é bloquear o deslocamento vertical do fuso com uma peça semelhante ao batente de profundidade, mas fixada à haste do batente por baixo daquela "patilha" lateral (em baixo, do lado esquerdo) através da qual normalmente passa essa haste, sendo o batente normal apertado pelo lado de cima contra a mesma "patilha. Ou seja, um batente por cima da patilha, outro por baixo, ambos apertados contra ela. Se a haste dos batentes for roscada, como a de origem, e não lisa como eu fiz a minha, é possível que o aperto com uma porca por cima e uma porca por baixo da patilha seja suficiente para reduzir as vibrações. Nunca experimentei, porque nunca usei o meu engenho como fresadora.

Nm

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 56
    • Ver Perfil
Re:Modificação no engenho de furar
« Responder #14 em: Terça, 21 de Maio, 2013, 02:12:35 am »
O rasgo foi mesmo feito à posteriori, o engenho é um engenho baratucho que não tinha o rasgo de origem. Há engenhos industriais que têm este rasgo de origem.

O aperto desta forma deve tirar a folga lateral toda, já com o métdo do batente também fico com dúvidas, mas nunca se sabe.

Então e essa Bosh, é mesmo boa, ou paga-se a marca e extras como o ecran de LCD?