Autor Tópico: Conversão de berbequim.  (Lida 10070 vezes)

rubenroche

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 209
    • Ver Perfil
Conversão de berbequim.
« em: Segunda, 29 de Fevereiro, 2016, 14:49:32 pm »
Tenho 2 berbequim daqueles baratos que não gosto deles por terem muitas rotações. Parecem Karts.
Vi uns projectos para a reconversão de berbequim em lixadora como o video que Partilho.
NEste tipo de projecto as altas rotações do berbequim tem alguma importância?
Para um mini torno para madeira as rotações muito elevadas são impeditivas?

Tenho para lá em casa um aparelho em que se pode alterar" o debito de corrente??? e fazer com que os motores baixem de rotação.
Experimentei num outro projecto de mini torno para fazer bóias de pesca. O motor era muito rotativo e ao baixar-se a rotação através deste aparelho ele perdia força e inviabilizava a sua utilização.


GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 842
    • Ver Perfil
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #1 em: Segunda, 29 de Fevereiro, 2016, 21:16:48 pm »
O "Enredando no Garaxe" (sem dúvida galego) é um canal muito interessante e com soluções práticas, mas por vezes um pouco imprudentes. Tenho-o nos meus favoritos.
No caso deste vídeo, a imprudência é a falta de cobertura do disco, e a falta de alguma coisa (tampa, barra, seja o que for desde que seja eficaz) que impeça a utilização do lado do disco que tem movimento ascendente - isto tudo para evitar que alguma coisa nos possa saltar à cara.

É perfeitamente possível fazer isso com um berbequim, há centenas de exemplos na internet. Nos que não têm velocidade regulável (velhinhos, velhinhos) tenho ideia que a velocidade de rotação andava algures entre as 1.500 e as 2.000 RPM. Penso que nesse caso é preferível utilizar um disco de diâmetro moderado, digamos 150mm no máximo. Atenção - materiais diferentes devem ser lixados a velocidades diferentes.
Não sei se precisa, se estiver interessado posso procurar sugestões ou recomendações e depois calcular, é fácil (também posso explicar como se faz, para poder utilizar noutras ocasiões). Possivelmente até se encontra isso já "cozinhado" na net.

Quanto ao suporte do berbequim, se ele tiver uma gola de diâmetro standard europeu (43 mm), a maneira mais fácil e segura é fixá-lo pela gola, como mostra no vídeo. O que não gosto é do tipo de suporte, articulado, que ele usa no video. Já tive dois desses, tinham pouca rigidez e muita variabilidade na posição.

Mas também não é preciso comprar o suporte, pode fazê-lo. Nas fotografias anexas está um suporte rígido muito bom da AEG, que tenho há muitos anos e já não é fabricado, e um outro que eu próprio fiz para prender um mini-berbequim com gola do mesmo diâmetro. Este não precisava de ser tão forte como o AEG, porque o aparelho é muito pequeno e leve - o que eu precisava era da alta rotação para cortar tubos relativamente finos de alumínio e de fibra de carbono. Se o fizer maior e mais forte, utilizando toda a capacidade da gola, dará perfeitamente para montar um berbequim que não seja mini.

Se o berbequim não tiver gola, como os pequenos B&D de há 40 ou 50 anos atrás, é um pouco mais complicado mas também se faz. Aposto que também há exemplos na net.

G.

Stromlinie

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 479
    • Ver Perfil
    • Multisubjects, Lda.
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #2 em: Segunda, 29 de Fevereiro, 2016, 23:00:57 pm »

Se o berbequim não tiver gola, como os pequenos B&D de há 40 ou 50 anos atrás, é um pouco mais complicado mas também se faz. Aposto que também há exemplos na net.

G.

Suponho que é a este tipo de berbequim e respectivo suporte, que o GLFaria se refere.

Este suporte comprava-se em separado ou como parte de do mini-torno da Black & Decker. (Eu tenho ambas e estou a pensar em desfazer-me delas...)




Boa bricolage, em segrança,

Stromlinie

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 842
    • Ver Perfil
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #3 em: Segunda, 29 de Fevereiro, 2016, 23:24:33 pm »
Era isso, sim.

O "torno" equivalente da Bosch sempre me ficou atravessado. Mais pelo equipamento do que pelo uso que lhe poderia dar.

Será impertinente pedir para ver a sua bancada sem tralha em cima? Só por curiosidade. Parece uma coisa a sério.

G

Stromlinie

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 479
    • Ver Perfil
    • Multisubjects, Lda.
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #4 em: Segunda, 29 de Fevereiro, 2016, 23:44:53 pm »
 
Era isso, sim.

O "torno" equivalente da Bosch sempre me ficou atravessado. Mais pelo equipamento do que pelo uso que lhe poderia dar.

Será impertinente pedir para ver a sua bancada sem tralha em cima? Só por curiosidade. Parece uma coisa a sério.

G

O torno da Bosch não conheço (ou devo dizer, não conheci...)...

Não, não é impertinente tal pedido... Mas como estas fotos não são minhas, ia ficar desiludido  :o

Eu trabalho numa garagem, na qual já não entra um carro à mais de 2 anos, a bancada foi construída pelo meu Pai à mais de 40 anos e ao longo do tempo usada por ele, abusada por mim (e agora também pelo meu filho). Como é feita em pinho e com muitos restos de madeira, não está em grande condições...

Mas em breve, mal acabe os projectos em curso, vou-me lançar na remodelação das instalações: novas prateleiras, novos armários e, claro, uma nova bancada! De modo a poder trabalhar com mais segurança e, talvez, consiga a arrumar lá o carro de novo  ::)

O bom desta ideia, é que já tenho madeira para as obras! Quando tal acontecer, vou colocando fotos!
Boa bricolage, em segrança,

Stromlinie

rubenroche

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 209
    • Ver Perfil
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #5 em: Terça, 01 de Março, 2016, 10:02:54 am »
Da Black &Decker tenho para la alguma coisa.
Ainda tenho montado há muitos anos o berbequim laranja numa mesa metálica que o transforma numa serra de bancada.
Ainda pequei há uns dias na lixadora verde  que a pus no monte de sucata.
Nem a liguei. Deve estar toda agarrada. Devo ter para lá um suporte como o que esta na foto do torno.
Sobre os berbequins rotativos, se não me falha a memoria um é black & decker recente e outro Fartools.
Vou ver  se tiro fotos e vejo as rotações deles.



É perfeitamente possível fazer isso com um berbequim, há centenas de exemplos na internet. Nos que não têm velocidade regulável (velhinhos, velhinhos) tenho ideia que a velocidade de rotação andava algures entre as 1.500 e as 2.000 RPM. Penso que nesse caso é preferível utilizar um disco de diâmetro moderado, digamos 150mm no máximo. Atenção - materiais diferentes devem ser lixados a velocidades diferentes.
Não sei se precisa, se estiver interessado posso procurar sugestões ou recomendações e depois calcular, é fácil (também posso explicar como se faz, para poder utilizar noutras ocasiões). Possivelmente até se encontra isso já "cozinhado" na net.

G.


Sobre o acessório onde colamos a lixa existe alguma coisa á venda ou tem de ser manufacturado?
Em ser manufacturado deve ser perfeito deveido a rotação e evitar elevadas vibrações. Penso eu de que....

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 842
    • Ver Perfil
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #6 em: Terça, 01 de Março, 2016, 14:58:25 pm »
Sobre o acessório onde colamos a lixa existe alguma coisa á venda ou tem de ser manufacturado?
Em ser manufacturado deve ser perfeito deveido a rotação e evitar elevadas vibrações. Penso eu de que....

Já vi numa loja de ferramentas em Lisboa discos de várias medidas com velcro incorporado. Medidas inglesas (7", 5"). Não sei a origem, pareciam de qualidade aceitável, mas não os experimentei, só os tive na mão. A coisa maçadora no velcro é que a lixa é mais cara e uma pessoa tem que se sujeitar às medidas que há.

Não gosto do sistema da cola, mesmo em spray - em tempos utilizei para fixar lixa sobre vidro e acaba por dar um bocado de trabalho a limpar. Suponho que sobre madeira, mesmo envernizada, será ainda mais difícil. Mas isto pode ser puramente pessoal, como sou maníaco de limpar sempre as minhas ferramentas depois de as utilizar...

G.

Stromlinie

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 479
    • Ver Perfil
    • Multisubjects, Lda.
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #7 em: Terça, 01 de Março, 2016, 17:14:48 pm »
Já vi numa loja de ferramentas em Lisboa discos de várias medidas com velcro incorporado. Medidas inglesas (7", 5"). Não sei a origem, pareciam de qualidade aceitável, mas não os experimentei, só os tive na mão. A coisa maçadora no velcro é que a lixa é mais cara e uma pessoa tem que se sujeitar às medidas que há.
No que se a abrasivos eu prefiro os de marca nacional, nomeadamente, da Indasa (https://www.indasa-abrasives.com/pt/pt/, ainda que ache o site confuso...). Acho que a qualidade é bastante boa e o preço não é por aí além. O problema é a distribuição... No meu caso lixas para o sector automóvel arranjo sem problemas, lixas para madeira o distribuidor já me foi dizendo que não é a área dele...

Em relação aos discos, a Indasa tem discos com velcro em diâmetros de 75 e 150mm, com granulometria de 40 a 1000.
Boa bricolage, em segrança,

Stromlinie

bata001

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 677
  • Sempre mexendo nem que seja a sopa quando há
    • Ver Perfil
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #8 em: Terça, 01 de Março, 2016, 17:54:40 pm »
GLFaria

esse discos podem ser uma das soluções

mas..

no meu " Disc Sander" acoplei uma bolacha de madeira à minha esmeriladora ( após ter retirado um dos discos ), colei velcro na bolacha, comprei um pano ( não o indicado) numa retrosaria e colei com cola em spray na lixa ( folhas de lixa normais que arredondei )
e funciona
Henrique

bata001

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 677
  • Sempre mexendo nem que seja a sopa quando há
    • Ver Perfil
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #9 em: Terça, 01 de Março, 2016, 18:01:55 pm »
Stromlinie

e onde se encontram os distribuidores da Indasa a tendendo que ela é uma empresa portuguesa ou não?
Henrique

GLFaria

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 842
    • Ver Perfil
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #10 em: Terça, 01 de Março, 2016, 18:36:46 pm »
Stromlinie

e onde se encontram os distribuidores da Indasa a tendendo que ela é uma empresa portuguesa ou não?

Aqui em Algés, por exemplo:
http://vitormagostinho.pt/pt

Se enviar um e-mail à Indasa a perguntar por distribuidores na sua área eles respondem-lhe pela mesma via. Provavelmente se telefonar também.
O site  com os contactos é:   https://www.indasa-abrasives.com/pt/pt/

Embora numa pesquisa Google possa aparecer em ingês (têm filiais em muitos países), é uma empresa portuguesa.

G.

Stromlinie

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 479
    • Ver Perfil
    • Multisubjects, Lda.
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #11 em: Terça, 01 de Março, 2016, 18:58:58 pm »
Se enviar um e-mail à Indasa a perguntar por distribuidores na sua área eles respondem-lhe pela mesma via. Provavelmente se telefonar também.
O site  com os contactos é:   https://www.indasa-abrasives.com/pt/pt/

 8)

GLFARIA, não vou escrever que me tirou as palavras da boca, mas posso escrever que me tirou os dedos do teclado  :D
Boa bricolage, em segrança,

Stromlinie

bata001

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 677
  • Sempre mexendo nem que seja a sopa quando há
    • Ver Perfil
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #12 em: Terça, 01 de Março, 2016, 19:32:51 pm »
GLFaria

obg.

conheço o " VitorAgostinho "

já comprei umas coisitas

quando no activo fui muitas vezes almoçar a Algés junto à praça no 1º " restaurante " quando se vem do largo, depois fechou e abri com um Goês penso eu de que.
Henrique

Carbono.Silício

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 37
    • Ver Perfil
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #13 em: Quinta, 03 de Março, 2016, 22:41:38 pm »
Olá,

em princípio todos os berbequins podem ser regulados na sua potência. Alguns podem necessitar de uma pequena modificação mas funcionam com regulação externa.

Nós usamos vários reguladores de potência que construímos e praticamente tudo o que é electricamente rotativo está ligado a eles, nomeadamente berbequins convencionais com regulação e sem regulação de origem, Dremel's e semelhantes, Lixadoras de rolo, Rebarbadoras, outros pequenos motores AC e em alguns casos DC.

Partilhamos algumas fotos onde podem ver os reguladores todos construídos com materiais e peças recuperadas. Num deles o circuito está embutido na própria bancada de trabalho, onde um convencional berbequim Ryobi (que tem regulação de origem) é usado de diversas formas e velocidades, tão baixas como ~100rpm.

Para a conversão em torno a regulação é essencial.







































Joliveira

  • Administrator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1028
  • O prazer de saber fazer
    • Ver Perfil
    • Bricolage Total - Videos
Re: Conversão de berbequim.
« Responder #14 em: Sexta, 04 de Março, 2016, 00:33:15 am »
Partilhamos algumas fotos onde podem ver os reguladores todos construídos com materiais e peças recuperadas.

Muito bom! Um bom sentido estético também... fiquei a pensar que tenho para ali uns Thomson que poderia ter um "upgrade" :)
Bricolage Total - O blog | - Os vídeos