Autor Tópico: Cultura do "faça você mesmo" em Portugal  (Lida 7066 vezes)

raquel

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 9
    • Ver Perfil
Cultura do "faça você mesmo" em Portugal
« em: Sexta, 03 de Setembro, 2010, 13:18:08 pm »
Olá a todos. Estive há pouco tempo a falar com uma amiga minha que vive no estrangeiro e que por acaso também está a braços com a renovação da casa. Pela conversa que tivemos, ficou claro que eles por lá acham normalíssimo tratarem destas coisas eles mesmos. Refiro-me por exemplo a pintura das casas, montar móveis, colocar um chão novo, restaurar mobílias, enfim uma quantidade de coisas. Raramente se contrata alguém externo a não ser que o caso seja mesmo grave. Esta conversa fez-me pensar que aqui em Portugal as coisas aindas não estão tão evoluídas - ou pelo menos parece-me. Se calhar trata-se de ser mais fácil chamar alguém para nos fazer determinado serviço do que fazê-lo nós mesmos ou talvez seja o facto de que eles lá também têm mais meios e uma mentalidade mais virada para a bricolage. Que acham?

rsacouto

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 145
    • Ver Perfil
    • Arranja Tudo
Re:Cultura do "faça você mesmo" em Portugal
« Responder #1 em: Sexta, 03 de Setembro, 2010, 13:57:08 pm »
Realmente tem a sua razão...  ::)

Obras normalmente são a última coisa que as pessoas desejam... são sempre sinónimo de sujidade, pó, gastos elevados, tempo de espera prolongado, etc..
Noto que as pessoas sonham muito e põe pouco em prática, pensando que tudo é difícil!

Hoje em dia as grandes superfícies através da disponibilização de informação, da internet, os programas de tv dedicados á bricolage etc..têm vindo a desmitificar as renovações.

Aprende-se a ver fazer, os materias são cada vez de mais fácil aplicação, dando lugar a uma geração que quer viver bem em sua casa.

Antigamente por exemplo o azulejo no chão era um luxo para uns e o chão de madeira envernizado  para outros,  hoje em qualquer lado se encontram outras opções, em que nos explicam como aplicar os materiais sem recorrer ás demolições.
Temos os flutuantes, os vinis, alcatifas anti alérgicas...

Dantes pensávamos  que a casa eram só paredes e telhado, qualquer um erguia umas paredes e tinha uma casa, hoje em dia felizmente já começamos a pensar mais além, como na necessidade de tornar um lar sustentável em termos energéticos, no conforto e na segurança, na decoração!

O português gosta muito de imitar os outros, cá trabalhar nas obras é das profissões consideradas "mais rascas", mas se virmos um engravatado holandês a pintar a sua própria casa já não achamos anormal... só porque é de fora...
Nos estados unidos o chamado "biscateiro" o Handy Man, é considerado profissão.

O nosso bem estar depende do conforto e das condições do nosso lar.
Porque é que não havemos de cuidar dele como cuidamos de nós próprios?
As construções não duram para sempre, exigem manutenção, quem melhor que nós próprios para executarmos algumas tarefas básicas como manter as paredes em bom estado por exemplo...

RSC

Joliveira

  • Administrator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1031
  • O prazer de saber fazer
    • Ver Perfil
    • Bricolage Total - Videos
Re:Cultura do "faça você mesmo" em Portugal
« Responder #2 em: Sexta, 03 de Setembro, 2010, 18:53:36 pm »
Deixo o link para um texto que escrevi e que aborda um pouco a dimensão lúdica e de poupança que a bricolage pode ter. É bom para a saúde e para a carteira :)

Bricolage, uma forma de poupar?

Os portugueses têm já a sua capacidade de “Desenrascanço Criativo”, mas nem sempre a apetência para a bricolage. Mas há países piores que o nosso nesse aspecto,... já agora qual o país da sua amiga Raquel?
Bricolage Total - O blog | - Os vídeos

raquel

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 9
    • Ver Perfil
Re:Cultura do "faça você mesmo" em Portugal
« Responder #3 em: Segunda, 06 de Setembro, 2010, 11:11:11 am »
Eu falei, mas confesso que ainda me encontro no grupo dos mais preguiçosos - mas estou a tentar mudar! A minha amiga está actualmente na Alemanha.

Talvez agora esta atitude portuguesa mude um pouco com a propagação de grandes superfícies, porque acho que talvez o problema destas é que estejam muito concentradas nas grandes áreas metropolitanas e depois o acesso a pessoas de mais longe é quase impossível. Mas acho que Portugal teria de certeza sucesso nesta actividade, com as nossas habilidades de desenrasca!

Joliveira: li o artigo no seu blog. Está giro e o blog também me pareceu interessante. Vou colocar como referência! :)

Joliveira

  • Administrator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1031
  • O prazer de saber fazer
    • Ver Perfil
    • Bricolage Total - Videos
Re:Cultura do "faça você mesmo" em Portugal
« Responder #4 em: Segunda, 06 de Setembro, 2010, 20:05:28 pm »
Nem sempre ter grandes superfícies com muito material para escolher é sinónimo de mais bricolage. O próprio termo bricolage é associado ao uso criativo dos recursos e materiais disponíveis para diversos fins.

Quanto ao artigo, obrigado pelas palavras, mas o blog não é meu, apenas lá publiquei aquele artigo pois a bricolage relaciona-se com poupança.
Bricolage Total - O blog | - Os vídeos

cerdeira

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 259
    • Ver Perfil
Re:Cultura do "faça você mesmo" em Portugal
« Responder #5 em: Sexta, 10 de Setembro, 2010, 18:14:19 pm »
Citar
talvez seja o facto de que eles lá também têm mais meios e uma mentalidade mais virada para a bricolage

é mais um fenómeno anglo-saxónico que tem talvez origem numa tradição calvinista, ou para ser politicamente incorrecto, uma origem
socio-biológica.

na europa continental, especialmente nos países mais pobres o tabalho manual é implicitamente associado às classes sociais mais inferiores pelo que alguém com 'status social' não se dedica a essas coisas.

posso testemunhar isso na área que mais me interessa que são as actividades relacionadas com trabalhos em madeira (carpintaria/marcenaria, etc). A gra-bretanha, por exemplo, tem 6,2 vezes a população de Portugal, mas em termos de recursos associados e esse hobbie é quase infinitamente mais abundante que portugal. tanto em termos de edições impressas (revistas periódicas, livros) como exposições, foruns online, lojas online, clubes, etc. Nos EUA então, nem se fala, dá ideia que qualquer americano de classe média alta com uma vivenda tem uma garagem dedicada ou semidedicada à bricolagem. Aliás nos EUA o negócio do hobby de trabalho em madeira (woodworking) está avaliado em 14 mil milhoes de dólares (http://www.nytimes.com/1998/07/23/garden/woodworking-unplugged.html?pagewanted=print)

e há pequenos pormenores que permitem avaliar a diferença de atitudes p.ex no ebay.co.uk é muito fácil encontrar um mercado activo de ferramentas de marcenaria centenárias como plainas. em Portugal ou já só se encontram cepos com caruncho, os outros foram para a lareira há muito.
outro ex. na Grã-Bretanha existe um regulamento rigoroso de construção que obriga a utilização de vidro duplo para efeitos de poupança energética. mas para os edifícios históricos é mantida rigorosamente a traça original incluindo a caixilharia original em madeira (tipicamente casquinha). em Portugal ninguém liga e é comum verem-se edificios antigos com caixilharia de aluminio ou pvc...